Nossos causos…A história da Lagarta Barriguda

Nós do terceiro ano tarde, Turma das Pirâmides, desde o começo do ano estamos fazendo um ateliê sugerido pelo Gabriel Dias chamado: “Caça Insetos”.Neste ateliê, inicialmente, recolhíamos os insetos que encontrávamos e colocávamos eles em um “aquário”. Neste aquário colocamos terra molhada, um pouco de terra seca e também tinham folhas secas e verdes, porque não sabíamos como eles preferiam!Este ateliê nos permitiu fazer muitas observações e pesquisas sobre alguns insetos individualmente. Foi muito importante para nossa caçada sabermos a diferença de um inseto e um aracnídeo, para não corrermos o risco de pegarmos na mão algum bicho que nos machucasse! Já explicamos o nosso trabalho, agora vamos contar uma história real que aconteceu na nossa turma durante um desses ateliês.

A Lagarta Barriguda

Um dia durante nosso ateliê de caçada de insetos o Victor encheu um pote de plástico com lagartas e guardou o pote na sala, alguns dias depois, quando ele foi colocar folhas de rúcula para elas comerem, viu que estava acontecendo alguma coisa estranha com uma delas, estava saindo larvas da barriga da lagarta!

Ele veio correndo para a sala dizendo:

– Gente a minha lagarta está tendo filhotes!

A primeira reação da Turma foi parabenizar o Victor porque ele seria vovô, pois se a lagarta dele estava tendo filhinhos, como pai da lagarta, ele teria netinhos!

Depois da comemoração a Jana, nossa professora, nos perguntou:

– Mas como assim? Quais são os animais que têm filhotes que nascem pela barriga?

E nós respondemos que eram os mamíferos, foi aí que começaram as dúvidas: se ela não é um mamífero e bota ovos para ter os filhotes, o que estava acontecendo com aquela lagarta? Como elas apareceram lá? Porque as larvas estavam saindo da barriga se os insetos não nascem da barriga? Ela estava tendo filhotes ou não? A lagarta não tem três patas, nem duas antenas o corpo dela não é dividido em três partes, ela é mesmo um inseto?

Começamos a pensar em tudo que já tínhamos estudado sobre os insetos pra tentar achar uma resposta para lagarta barriguda!

Depois de um tempo voltamos a observar a lagarta, vimos que ela não se mexia mais, ela estava morta!

Então chegamos à conclusão de que aquilo não eram filhotes e que ela só podia estar em processo de decomposição (decomposição é quando alguma coisa morre e está sendo comida por bactérias). As larvas estavam comendo a lagarta!

E a Marina disse:

– Coitadinha da lagarta!

Então o Pedro Lickel disse para a Marina:

– Marina, isso é normal! Todos nos morremos! Faz parte da vida!

E o Gabriel Dias completou:

– Os animais morrem, nós morremos, isso também faz parte da natureza! E da cadeia alimentar!

E a Marina também perguntou:

– O que é cadeia alimentar?

E o Gabriel Dias disse:

– É quando um ser vivo come o outro para sobreviver!

Todos na roda ficaram super agitados, aí a a Anna Júlia disse espantada:

-São os canibais?!

Então a Jana disse:

– Calma Turma! Não foi isso que o Gabriel quis dizer, apesar de alguns insetos por exemplo, comerem uns aos outros e serem canibais, a cadeia alimentar é a explicação para outra coisa! A cadeia alimentar é uma forma de entendermos um processo da natureza, de que todo ser vivo depende de outro para se alimentar. Por exemplo: nós comemos a carne do boi, o boi come a grama, a grama produz o próprio alimento através dos nutrientes da terra e a terra é nutrida também por animais em decomposição, e assim por diante. Mas depois de resolvermos o assunto da lagarta podemos saber mais sobre a cadeia alimentar.

Então deixamos o pote de lado e fomos preparar nossa lição de casa, que não tinha como ser de outro assunto a não ser a dona Lagarta!

A lição naquele dia foi registrar no caderno algumas perguntas, as dúvidas que cada um teve sobre o assunto.

No final do dia a lagarta não estava mais barriguda, ela estava “murchinha” e as larvas começaram a se juntar e foi formando uma seda em torno delas. E com isso mais e mais dúvidas surgiam:

Porque depois de um tempo as larvas começaram a soltar uma seda?

E percebemos que, o que estavam fazendo eram casulos! Mas porque as larvas fazem casulos?

Teríamos muito trabalho para responder todas as perguntas! Então bateu o sinal e fomos embora.

No dia seguinte, o Victor chegou muito ansioso para falar com a turma!

 

Ele não aguentou de curiosidade e junto com seu pai o Edmilson, que é biólogo, investigou o que tinha acontecido. E nos contou:

-Eu e meu pai pegamos um bisturi, abrimos a lagarta e vimos várias larvinhas lá dentro ainda comendo a lagarta. Meu pai me disse que a lagarta é um inseto sim, só que em processo de metamorfose, ela ainda tá se transformando para ter as patas e antenas, também disse que aqueles ovos não eram da lagarta e sim de uma vespa! A vespa picou a lagarta colocando seus ovinhos dentro dela, para que quando nascessem já tivessem o que comer.

Então o grande mistério da lagarta foi resolvido, na verdade aquela lagarta só serviu para “guardar” os ovos com os filhotes de uma vespa, descobrindo o que é um hospedeiro e um parasita, a vespa botou seus ovos, sendo as larvas os parasitas, que dependem da lagarta para sobreviverem, sendo a lagarta a hospedeira.

Categoria: Sem categoria

2 Respostas para Nossos causos…A história da Lagarta Barriguda

  1. ela esta barriguda mesmo né jana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *