Um jornal sobre a água e uma visita

Bom dia,

Nós montamos um jornal, demos o nome de Jornal Aprendendo e Compartilhando. Nele contamos nossas pesquisas sobre a água e nossa aula-passeio. Em breve, distribuiremos pela escola!

Nós fizemos um ateliê de artes inspirado em Campinas, com imagens e notícias de jornais. Vimos um quadro pintado dessa forma na nossa aula-passeio ao MACC.

Quarta-feira tivemos uma visita na nossa sala de aula da professora de ciências Simone, aprendemos sobre a Febre Amarela. Ela respondeu todas as perguntas que nós fizemos.

 A Simone nos contou que o mosquito transmissor da Febre Amarela é sempre a fêmea e da mesma espécie que causa a Dengue, o Aedes aegypti. Essa fêmea precisa do sangue humano para alimentar seus filhotes.

A água parada é perigosa, porque o mosquito escolhe esse lugar para botar seus ovos, que quando nascerem serão larvas e irão precisar dela para saírem nadando dos ovos. Depois de um tempo, a larva se transforma em um mosquito adulto.

A Febre Amarela tem esse nome porque ataca o fígado, deixando a pessoa que está contaminada amarelada, além disso um dos sintomas é a febre. Outros sintomas são: dores de cabeça, dores no corpo, vômitos, diarreias e até hemorragias em casos mais graves. Esses sintomas duram em média uma semana. É preciso tomar os medicamentos para cada um deles.

A Febre Amarela é antiga e não existem mais casos no Brasil, mas sim em outros locais, como na Ásia e na África. Existe uma vacina que foi criada em laboratório com o vírus da doença para deixá-lo mais fraco ou morto, assim as pessoas que tomam a vacina deixam seus anticorpos (defensores do nosso corpo) preparados para identificar o vírus caso sejam picadas. Esses defensores chamam-se Células de Memória.

Há dois tipos de Febre Amarela: Urbana e Silvestre. A Silvestre é diferente por ser transmitida pela picada do mosquito Haemagogus e ter os sintomas mais fortes.                                      

                                                                       Haemagogus

mosq mosquito_dengueaedes-aegypti-curso-cpt

Tchau, tchau 😀

Categoria: Sem categoria

Uma resposta para Um jornal sobre a água e uma visita

  1. Na expectativa de ver mais essa produção das crianças, parabéns a professora e a turma toda!
    Essas crianças estão crescendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *